sexta-feira, 29 de abril de 2016

Sargento da Polícia Militar morre em treinamento da corporação na Paraíba

Sargento Joaquim passou mal na corrida
Sargento Joaquim passou mal na corrida

Um sargento da Guarda Militar da Reserva, de 55 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (29) durante um treinamento da corporação na Vila Olímpica Parayba, no bairro dos Estados, em João Pessoa. Antônio Joaquim da Silva passou mal durante uma corrida e teve um ataque fulminante. Os testes foram suspensos. Esse é o segundo policial que morre em treinamento na Paraíba.

De acordo com o major Anderson Pessoa, comandante da Casa Militar da Paraíba, o policial participava do treinamento do programa ‘Qualidade de Vida’, implementado para estimular a atividade física e prevenir a doenças, quando sofreu o ataque.
“Sargento Joaquim tinha índices excepcionais de atividade física. Gozava de uma excelente saúde. Todos os exames dele deram normais. Ele passou por vários exercícios físicos e não tinha apresentado problema”, explicou o major.
Na corrida, segundo o capitão Geraldo Marques, o policial apresentou os primeiros sintomas e foi socorrido às pressas por uma ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, mas ele não resistiu e morreu antes de receber os primeiros atendimentos médicos na unidade.
O comandante disse que o treinamento não visava a um resultado e tinha o objeto de avaliar o condicionamento físico dos policiais. O teste foi aplicado pelo Corpo de Bombeiros em parceria com a Polícia Militar.
“Foi uma fatalidade. Estamos todos de luta pela perda do companheiro. Ele tinha a preparação física de uma atleta de 28 anos. Vamos dar total assistência à família do PM”, lamentou o major Anderson.

‘Qualidade de Vida’
O programa especial visa prevenir doenças através da atividade física. Os policiais da Guarda Militar da Reserva são submetidos a exames médicos anuais visando à identificação de possíveis enfermidades e prevenir eventuais problemas. “Duas vezes por ano os policiais são submetidos a exames completos. Nesse período já identificamos militares com hipertensão, diabetes, cardíacos e etc”, falou o major. 

Redação com PortalCorreio

0 comentários:

Postar um comentário