segunda-feira, 11 de julho de 2016

Pichação em banheiro da UFPE lança discurso de ódio contra os gays

1468069784600-pichacao-contra-gays 
Uma pichação de caráter homofóbico escrito no banheiro masculino do Centro de Artes e Comunicação (CAC), no Campus Recife da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foi alvo de repúdio. Na parede, a frase “Morte aos gays da UFPE” estampou discurso de ódio e reflete uma exacerbação da LGBTfobia no País, segundo Luciana Vieira, professora de psicologia e diretora do LGBT da instituição.
Para minimizar os efeitos e conscientizar a comunidade acadêmica, diversas ações descentralizadas serão realizadas na unidade para reforçar as questões políticas LGBT referente aos direitos humanos. “A gente já atua para conscientizar a população acadêmica, mas vamos fortalecer algumas ações, que vão começar a partir deste semestre no Centro de Informática da UFPE (CIN) e no CAC, onde foram os alvos da LGBTfobia”, contou Luciana.
A diretora adiantou ainda que uma pesquisa irá mapear o perfil das três esferas da universidade: docente, dicente e servidores. “As pessoas vão responder um questionário por meio do SIG@ (Sistema Interno da Universidade). A partir daí, podemos medir a LGBTfobia e trabalhar com estatísticas da comunidade da UFPE, que precisa atingir uma sustenção científica”. A professora assegura que o processo garante o anonimato de todas as pessoas.
Ela ainda lamenta que as ações praticadas dentro do campus são reflexos que ocorrem diariamente no mundo. “A gente tem que pensar que casos de LGBTfobia vão se repetir, infelizmente. Vivemos uma onda de retrocesso nesse campo de direitos humanos e estamos vivendo isso de forma geral”, finalizou.
Por meio da nota no portal, a universidade repudia a pichação. A faculdade ainda diz que criou uma política LGBT com a missão de favorecer o acolhimento, a proteção e a manutenção de sua comunidade.

VEJA NOTA NA ÍNTEGRA:
A UFPE, por meio da Diretoria LGBT, repudia a pichação de caráter homofóbico realizada nesta sexta-feira (8) no banheiro masculino do Centro de Artes e Comunicação (CAC), no Campus Recife.  A Universidade criou, no atual reitorado, sua Política LGBT com a missão de favorecer o acolhimento, a proteção e a manutenção de sua comunidade.
A política representa um avanço significativo que reflete uma posição contundente da UFPE no combate a todo e qualquer discurso de ódio, ações violentas e intolerância em relação a essas pessoas. Nesse sentido, a Universidade reitera seu comprometimento com os direitos dos LGBTs e reafirma que são inaceitáveis ataques, perseguições e retrocessos nas conquistas de direitos desses grupos.

Da Redação com NE 10

0 comentários:

Postar um comentário